The Pinhegg – Minha Jornada para a Construção de uma Câmera-pinhole Feita de um Ovo.

1

Desde que comecei a transformar em pinhole tudo em meu mundo, sempre desejei construir uma máquina fotográfica especial, que nascesse com o propósito de produzir apenas uma fotografia. A ideia era de sacrificar a câmera fotográfica no processo de criação - intencionava que a câmera se transforma-se na fotografia. Para explicar melhor esse processo, que transformaria a câmera na fotografia, seria o mesmo que o de um pássaro crescendo em seu ovo: ele cresce protegido dentro da casca, e, quando está suficientemente grande, rompe-a e nasce. Pensando nisso, decidi criar a Pinhedd - uma câmera-ovo.

Credits: francescco

Por um lado sua construção não era tão difícil, porém precisaria construir a Pinhedd sem romper a casca do ovo, usando-o como “câmara escura” para, após abri-la, encontrar a fotografia impressa na parte interna da casca.

Ótimo.

Contudo, de outra perspectiva, o projeto não era tão fácil e eu o adiei por anos – até que, a Lomography e o Dia Mundial da Pinhole aconteceram na mesma data da Páscoa, proporcionando-me o pretexto certo para construir a Pinhegg.

Tentei de diversas formas, sujando minhas mãos com uma enorme quantidade de gema e clara. Agora as galinhas veem-me pesarosas e aterrorizadas, mas, finalmente, encontrei a maneira correta de transforma meu Ovo-Pinhole.

Credits: francescco

h3.Ingredientes:

  • Ovo
  • Pinhole
  • Emulsão fotossensível líquida (usei a da marca Rolley)
  • Ácido para revelação fotográfica (processador e fixador)
  • Fita isolante
  • Pano preto
  • Um jardim
  • Teimosia
  • Paciência
  • Mais paciência

Instruções:

Pegue o ovo e o corte de forma a obter um buraco de dois centímetros quadrados (2×2cm). Nessa etapa, comumente, você se encontrará coberto de clara de ovo. Antes de limpar-se tenha certeza de que a casca do ovo está completamente vazia. Após isso, lave a si mesmo e ao interior do ovo. Em um quarto escuro pinte o interior da casca com emulsão fotossensível, de forma a sensibiliza-la a luz.

Credits: francescco

Agora cubra a abertura com uma concha (a que utilizei é feita de cobre) de forma aproximada a da casca do ovo. Com a fita isolante sele a estrutura. Você perceberá que a casca é transparente: objetivando evitar qualquer problema, envolva o ovo no pano preto, cuidadosamente, deixando exposto o furo da pinhole. Durante esse estágio o ovo poderá quebrar-se. É muito comum que isso aconteça.

Você deve ter agora um Pinhegg perfeito e encapado. Vá ao jardim. Coloque-se (eu o fiz nu, imóvel e abaixado) na frente do ovo (voltado para o furo da pinhole!) por aproximadamente trinta segundos. Felizmente, meus vizinhos não me denunciaram a policia por atentado ao pudor, espero que os seus sejam igualmente gentis.

Quando considerei que o ovo já estava suficientemente impresso com a imagem de meu corpo, voltei ao quarto escuro. Sugiro que você também o faça, mesmo que tenha permanecido vestido. Então, livre o ovo do pano preto, remova cuidadosamente a concha da pinhole e encha o ovo com o ácido processador e, depois, com o ácido fixador. Quando tiver feito isso, você deverá ver alguma coisa aparecer na parte interna da casca do ovo. É possivel alargar a abertura do ovo para uma melhor visão: a fotografia deverá estar lá, em negativo, e levemente deformada pela forma arredondada da casca do ovo. Após isso fotografei (com uma câmera “normal”) a casca, transformando-a em um negativo, para, assim, obter a imagem positiva original. Você poderá fazer o mesmo, ou encontrar outra forma de obter esse resultado.

A imagem do meu corpo nu não era me era tão agradável, por isso pedi a uma modelo para posar para meu ovo. O ovo deve ter gostado, porque as fotografias que obtive após essa decisão são muito maiores e mais precisas que meu autorretrato.

Credits: francescco

Como pode perceber tudo é razoavelmente simples. A parte mais complicada é lidar com a fragilidade da casca. Para obter quatro fotografias de qualidade destruí mais ou menos cinquenta ovos. Eu poderia ter feito o maior omelete de pinhole desde o Dadaísmo.

Você pode constatar que, como desejei, o ovo é a câmera fotográfica e a fotografia ao mesmo tempo. É o inicio e o fim do processo fotográfico. Se você adicionar uma ressureição (não me pergunte como, por favor) terá um Pinhegg-de-Páscoa perfeito.

Credits: francescco

A imagem nascida do ovo deverá ser feliz o suficiente para lá permanecer para sempre. Não irá sumir nem envelhecer. No máximo, eventualmente, contemple-a.

Isso é tudo. Feliz páscoa. E, por favor, não esqueça de pinholizar o mundo, pinholize tudo o que você encontrar.

Francesco Capponi
www.francescocapponi.it

escrito por francescco no dia 2012-05-09 em #estilo de vida #pascoa #pinhole #mundo #world #francessco #francesco-capponi #day #camera #egg #pinhegg
traduzido por xxhangelixx

Mais Artigos Interessantes

  • Vendo a Beleza da Destruição na 'Impermanence' de Seung-Hwan Oh

    written by chooolss on 2015-11-12 in #people #lifestyle
    Vendo a Beleza da Destruição na 'Impermanence' de Seung-Hwan Oh

    Nessa entrevista exclusiva, o fotógrafo e filmador Seung-Hwan de Seoul, na Coreia do Sul, conta sobre sua inspiração atrás da sua séria fotográfica em andamento "Impermanence" e o processo esmerado que vem com o projeto.

  • Conflito Armado e o Nascimento do Jornalismo Fotográfico

    written by lomographymagazine on 2015-11-10 in #world #lifestyle
    Conflito Armado e o Nascimento do Jornalismo Fotográfico

    O início da história ilustre do fotojornalismo , um aspecto de fotografia um pouco mais jovem do que o próprio meio , remonta a uma época particularmente tumultuado na história.

  • O Herói desconhecido por trás da Fotografia colorida.

    written by lomographymagazine on 2015-11-07 in #world #lifestyle #videos
    O Herói desconhecido por trás da Fotografia colorida.

    James Clerk Maxwell se tornou o exemplo para os primeiros passos da fotografia colorida. Um fato menos conhecido: Depois da sua famosa apresentação com pedaços de fita, outro homem introduziu um processo qual tanto a comunidade cientifica, como a fotográfica acharam incrivelmente precisa. Aqui temos uma cronologia.

  • Manchas Coloridas: Gráficas Pinhole

    written by lomography on 2015-10-08 in #gear #lifestyle
    Manchas Coloridas: Gráficas Pinhole

    A fotografia pinhole, faz mas do que você pensa. A usuário da câmera se torna o construtor da câmera. E com um grande IQ de câmeras, o fotógrafo pode até atravessar o território da pintura.

  • Viajando pelos Diversos Continentes com Pei Ketron e sua Lomo LC-A 120

    written by givesmehell on 2015-07-24 in #people #lifestyle #lomoamigos
    Viajando pelos Diversos Continentes com Pei Ketron e sua Lomo LC-A 120

    Pei Ketron é uma fotógrafa extremamente talentosa que mora em São Francisco. Ela nasceu na Tailândia e foi criada na Reserva Navajo do Arizona. Pei passou sua infância nos desertos do Sudeste e seus verões contemplando a lua sob os trópicos. Ela ensina fotografia em diversas instituições tais como a Santa Fe Photographic Workshops e The Compelling Image, e tem uma impressionante lista de clientes, entre os quais Apple, Adobe e Bloomingdale. Continue lendo para descobrir o que ela tem a dizer sobre suas aventuras pelo mundo com a Lomo LC-A 120.

  • Cinematógrafo Michal Dabal sobre a Lente Petzval

    written by lomographymagazine on 2016-01-11 in #people #lifestyle #videos
    Cinematógrafo Michal Dabal sobre a Lente Petzval

    Aqui está o que acontece antes de nós entrevistarmos um fotógrafo. Nós falamos sobre o seu trabalho, mesmo que temos que saber quais câmeras e processos estão por trás da brilhante composição ou da arquitetura de luz. E mesmo quando eles não usaram uma câmera da Lomo, nós os apresentamos de qualquer jeito. Mas de vez em quando, chega um profissional que usa uma das nossas lentes inéditas no trabalho e as nossas câmeras divertidas fora do trabalho. Isso nos deixa muito feliz, ainda mais quando as suas imagens são boas e merecem ser compartilhadas. Nos contamos o trabalho do cinematógrafo Michal Dabal entre um desses.

  • Celeste Ortiz: Possibilidades Analógicas

    written by lomographymagazine on 2015-10-08 in #people #lifestyle
    Celeste Ortiz: Possibilidades Analógicas

    A fotografia foi descrita como um aparelho que para o tempo, algo que congela uma ação. Esse momento em pausa é o mais silencioso; todo tipo de conversa sobre a foto vai tentar descrever a beleza desse segundo. As fotos de Celeste Ortiz nos deixa pensar em algo diferente. Um senso de continuação.

  • Minha Primeira Experiência Lomo : Pierrickmorin e a sua Konstruktor

    written by Eunice Abique on 2015-07-08 in #people
    Minha Primeira Experiência Lomo : Pierrickmorin e a sua Konstruktor

    Sendo um cientista, Pierrick fica muitas vezes curioso em relação aos mecanismos e funcionamento das coisas. A sua primeira experiência com fotografia de filme não foi exceção. Desejoso por saber mais sobre os mecanismos interiores de uma máquina fotográfica de filme, ele começou do zero e testou as suas capacidades "DIY" (faça você mesmo) com a câmera Konstruktor.

    1
  • Apresentando A Nova Lomo'Instant Kyoto Edition!

    written by shhquiet on 2015-08-10 in #gear #news
    Apresentando A Nova Lomo'Instant Kyoto Edition!

    A nova Lomo’Instant Kyoto Edition é a mais recente novidade na nossa criativa gama de fotografia instântante! Com seu padrão floral e tons de pêssego, essa câmera de edição especial é como uma reminiscência dos belos pores do sol de verão em Quioto, uma cidade adorada por seus pitorescos santuários, templos e paisagens naturais.

  • Do Estudante pro Fotógrafo de Conta Própria - Kevin Biberbach fala sobre o seu Trabalho e a Nova Petzval 85

    written by zonderbar on 2015-07-23 in #people
    Do Estudante pro Fotógrafo de Conta Própria - Kevin Biberbach fala sobre o seu Trabalho e a Nova Petzval 85

    Quem de nós não sonha com poder fazer dinheiro fotografando? Transformar o seu hobby em trabalho ou desistir do segundo emprego para trabalhos de fotografia pagos? Kevin Biberbach, é um estudante de Aachen, que conseguiu isso com o seu projeto de 365 dias "EVERY DAY" que chamou tanta atenção,que os encargos foram vindo sozinhos e agora ele paga as contas tirando fotos em casamentos, para casais e famílias. Na entrevista com a Lomography, ele nos conta sobre o seu projeto, sua paixão a fotografia e a nova lente Petzval 85.

  • Si Mesma para o Mundo: A Fotografia de Leanne Surfleet

    written by lomographymagazine on 2015-11-24 in #people #lifestyle
    Si Mesma para o Mundo: A Fotografia de Leanne Surfleet

    Um autorretrato pode se enraizar em segurança, extrema timidez ou uma explosão alternativa dos dois. Leanne Surfleet passa por essa flutuação quando a câmera é tudo que da pra se ver. A atracão —o que nos diz a respeito— é uma mistura de incerteza e tipo de postura calma. E de vez em quando um pedaço de pele que é mais um mistério do que uma revelação completa. Até os retratos que Sufleet faz de outras pessoas tem o mesmo convite sussurrado, como se fosse para dizer que perguntas são bem-vindas. Daí nós tomamos a nossa sugestão.

  • LomoAmigo Obi Blanche Testa a LC-A 120

    written by zonderbar on 2015-07-31 in #people #news #lifestyle #lomoamigos
    LomoAmigo Obi Blanche Testa a LC-A 120

    Em 2013, o músico Obi Blanche se tornou um apaixonado Lomógrafo e entusiasta de fotografia. Desde então, ele se tem demonstrado sempre ansioso para testar as mais recentes adições à lista de câmeras Lomography e, uma câmera muito especial, chamou a sua atenção: a LC- A 120 .