Sobre Beleza e Mulheres: Uma Entrevista com Jordan Bunniie

2016-11-08

Em uma sociedade patriarcal, para tudo que mulheres estão lutando, principalmente os mesmos direitos, são vistos como radical; mas não desencorajadas por impressões. Se inspire com a fotografa americana Jordan Bunniie e como ela se tornou seu próprio ídolo com a sua arte e visão provocante.
Leia sobre a viagem fotográfica inspiradora de Jordan nesta entrevista com a Lomography Magazine.

© Jordan Bunniie

Oi Jordan! Bem-vinda a Lomography! Primeiramente, nós percebemos que você gosta de fazer nus de mulheres. Na sua opinião, como isto emancipa as mulheres?

Muito obrigada por me terem aqui. Mulheres decidem posar nuas por vários motivos e um dos mais comuns é para elas poderem aprender a amar seus próprios corpos e amar quem elas são. Isto me ajudou mais do que eu imaginava. Quando você tira foto de uma mulher e você mostra pra ela as coisas que você acha lindo nela, isso pode mudar o modo que ela se vê para sempre.

Fazer a decisão de posar nua para alguém ou para milhões de pessoas é decidir tomar conta do seu próprio corpo. Você tem controle sobre querer ou não querer mostrar o seu corpo e você para de deixar a sociedade e as pessoas em sua volta ditar se é aceitável ou não. Decidir posar nua pode fazer de você uma pessoa bem mais forte e pode te deixar mais segura de si mesma. Eu diria que te deixa se sentir mais poderosa.

© Jordan Bunniie

Suas fotos não só retratam a superfície natural do corpo feminino, mas elas também têm uma certa atitude. Como você acha que o corpo feminino se torna um sujeito, ao invés de ser objetivado como na maioria dos casos na arte?

Primeiramente, muito obrigada por dizer isto, é um elogio enorme. Eu realmente tento muito não objetivar as pessoas que posam para mim, eu sei como é se sentir objetivada em fotos e é uma coisa muito ruim. Eu queria ter uma resposta rápida para esta pergunta. Eu acho que eu fotografo de um modo em qual eu gostaria de ser fotografada.

© Jordan Bunniie

Você sendo uma mulher, qual é a sua parte favorita do corpo de fotografar? Por quê?

Talvez isto seja uma resposta inesperada, mas o que eu mais gosto de fotografar são as mãos das pessoas. Suas mãos dizem tudo sobre você, é tão fascinante para mim. Eu não ficaria surpresa se um dia eu fizesse uma série inteira só com mãos.

A segunda parte que eu mais gosto de fotografar é o rosto. Eu fiquei obcecada com o estudo de rostos de pessoas. Se você prestar bastante atenção e você souber o que você está procurando, você pode saber tudo sobre o que eles estão sentindo no momento em que você olhar para eles.

E a terceira coisa, mesmo que vocês não perguntaram, seria o bumbum porque eu ainda tenho que conhecer uma modelo que não tenha uma bundinha bonitinha.

© Jordan Bunniie

Compondo as suas imagens, quais são os elementos que você busca para em um retrato?

Se você tirar tudo técnico, eu estou a busca de momentos. Eu sei que é um pouco brega, mas é isso que eu faço, com qualquer pessoa que eu esteja fotografando, a gente se encontra ou só sai por aí e eu acabo conhecendo elas e nós vamos lanchar ou fazer alguma coisa doida e quando elas fazem alguma coisa interessante, eu tiro uma foto.

Se nós não podemos fazer isso e é uma situação mais limitada sem muito tempo, se eu só estiver fazendo retratos dos seus rostos e só sento com elas e nós batemos um papo eu tiro fotos delas, enquanto elas estão falando sobre algo muito importante para elas e elas têm uma emoção verdadeiro nos seus rostos.

© Jordan Bunniie

Outra coisa que percebemos é que as suas modelos têm um olhar forte, duro e em controle. Você fala para elas o que fazer ou isso é natural?

Para algumas delas, isto é um look natural, elas são simplesmente pessoas absolutamente talentosas. O restante do tempo, eu só fico com a câmera na cara delas por um tempo inconfortavelmente longo e... cada pessoa reage um pouco diferente mas o olhar sempre parece ser o mesmo.

© Jordan Bunniie

Qual aspecto do seu trabalho você mais curte?

Falando sério, é ouvir o que as pessoas têm a dizer enquanto nós estamos fotografando. Pessoas podem te ensinar muita coisa se você deixar. É um sentimento incrível se elas se sentem tão bem na minha presença que elas ficam pessoais as vezes. Eu já tive gente vir e passar o tempo todo se abrindo sobre o que está acontecendo com elas ou compartilhando histórias sobre suas famílias, seu passado. Eu amo isso, porque é legal aprender coisas sobre indivíduos e porque elas começam a realmente conversar comigo, é aí que eu tiro as melhores fotos.

Quem ou o que te inspira no que você faz?

A pessoa que eu estou fotografando no momento, o meio ambiente em qual nós estamos, e objetos extremamente aleatórios.

© Jordan Bunniie

A última – no que você está trabalhando no momento? Algum trabalho em progresso que você gostaria de nos contar?

Eu estou trabalhando em um projeto de retratos no momento, muito no estilo sobre qual eu falei. Estou colecionando o máximo de rostos interessantes possíveis, na maioria das vezes de não-modelas, fotografando um rolo e uma dúzia de polaroids cada. Eu ainda não sei o que eu vou fazer com isto.

Eu também estou trabalhando em algo mais pessoal para mim, um amigo me levou para ver um trabalho no moma, comprou um rolo de filme para mim e me pediu para fotografar momentos que eu normalmente não iria fotografar... Momentos mais íntimos com amigos e amantes.


Se você curtiu o nosso papo com Jordan, leia o feature ou visite o seu Facebook, Tumblr e Instagram para mais do seu trabalho. Imagens usadas com permissão de Jordan Bunniie.

escrito por Ciel Hernandez no dia 2016-11-08 em #pessoas

Mais Artigos Interessantes