A História Polêmica do Filme Colorido e Tons de Pele

2017-10-10


Todos conhecem o passado e segredos escuros da história da humanidade, e o racismo é um deles (apesar de ainda ser prevalente até hoje).

Por várias décadas, o filme colorido para consumidores foi formulado exclusivamente para as pessoas de pele branca. Os químicos revestidos no filme celuloide não eram bem-concebidos o suficiente para capturar diversidade dos tons de pele mais escuros. Até os laboratórios dos anos 1940 e 1950 provam que retratos coloridos eram adequados somente para pessoas brancas. Os laboratórios da época usavam uma imagem de uma mulher branca, um cartãozinho chamado "Shirley", para calibrar as cores para impressa.

Uma professora na Universidade de Concordia chamada Lorna Roth pesquisou a evolução de tons de pele em imagens e explicou nas suas escritas como a tecnologia dos filmes antigos mostravam uma preferência de pessoas com pele mais clara. "Problemas para a comunidade afro-americana, por exemplo, incluíam a reprodução de imagens faciais sem detalhes, dificuldades de iluminação e cores de pele cinzentas com um contraste grave do branco dos olhos e dentes." disse Roth.

Enquanto muitos preconceitos da tecnologia foram corrigidos hoje, ainda existe muita polêmica e erros de interpretação de pessoas não brancas na indústria da impressa.


A imagem foi retirada do vídeo.

escrito por lomographymagazine no dia 2017-10-10 em #cultura #vídeos

Mais Artigos Interessantes