Você tem uma conta? Login | Você é novo na Lomography? Cadastre-se | Lab | Site atual:

Extraordinárias fotografias de Taylor Scott

Se fotografias de Taylor Scott tivesse pulmões, elas seriam extraordinárias: super vivas, super saturada, super sonhadora - incrivelmente extraordinário!

Conte-nos sobre você.
Meu nome é Taylor Scott. Tenho 23 anos e recém-formada na The University of the Arts onde eu estudei fotografia. Atualmente vivo e trabalho na Filadélfia.

Como / Quando você começou a fotografar? Qual foi a sua primeira câmera?
Bem, eu acho que eu tinha uns nove ou dez, quando eu pedi uma câmera Polaroid para o Natal. Após a abertura da câmera, eu me lembro utilizando-se todo o filme muito rapidamente a tirar fotos dos meus gatos. Eu acho que ainda tenho as fotos em algum lugar. Um par de anos depois, um amigo e eu compramos um monte de câmeras descartáveis ​​e orquestrei algumas sessões de fotos muito teatral no meu quintal. Houve mesmo envolvendo fogos de artifícios. Meu pai me deu minha primeira SLR, que era uma Pentax ME, quando eu tinha quinze ou dezesseis anos.

Descreva o seu estilo na fotografia. Quais são seus assuntos e temas habituais?
Eu descreveria meu estilo como sendo mais expressivo do que documental. Estou interessada em saber como se sente uma fotografia. Eu tento tirar fotografias que fazem as pessoas sentir alguma coisa diferente do que eles estavam se sentindo antes.

O tema principal do meu trabalho é a natureza. Eu cresci em uma área rural e me mudei para a Filadélfia para cursar a faculdade. A mudança de cenário despertou meu interesse como as pessoas se relacionam com seu ambiente natural.

Outro elemento importante no meu trabalho é a cor. Quanto mais saturado, melhor. Quase nunca tiro em preto e branco. Eu absolutamente amo processamento cruzado, e eu faço isso o tempo todo.

Eu diria que o meu tema mais utilizado é o Jim. Ele é uma grande fonte de inspiração para mim.

Entre inúmeras fotografias suas, qual é o seu favorito?
É realmente difícil escolher uma única fotografia, mas acho que este é o meu favorito. Eu gosto porque tirei a fotografia no mar do Caribe, mas parece um pouco cósmica, como poderia ter sido capturadas nas águas da Europa.

Qual é a trilha sonora para a sua série de fotografias?
Seria definitivamente alguns Tiranossauro Rex nessa trilha sonora. Junto com Bowie, especificamente o álbum Ziggy Stardust, The Byrds, um par de faixas do álbum dos Beatles, White, alguns de George Harrison e, por último mas não menos Neil Young … Um monte de Neil Young.

Todos nós temos nossos ídolos, quais são os fotógrafos que você admira?
Localmente, eu vou ter que dizer de David Graham. Ele foi meu professor na Universidade das Artes, e ele é simplesmente fantástico. Você pode ver o seu trabalho na M.O.M.A. e de muitos outros locais. Alguns outros fotógrafos que mais aprecio é Les Krims, Duane Michals, e Wolfgang Tillmans.

Se você pudesse levar o retrato de alguém usando o filme, pode ser vivo ou morto, que (seria), que (a câmera que você usa), e por quê?
A maioria definitivamente Marc Bolan. Sua música antiga, coisas do Tiranossauro Rex, tem uma franqueza simples e criatividade que eu admiro. Além disso, ele era incrivelmente bonito. Ninguém jamais observou melhor em brilho. Gostaria de usar minha Canon AE-1, porque faz mágica acontecer.

Analógico x digital. O que torna o analógico mais especial do que digital?
Eu digo analógico! Estou muito feliz que há um monte de outras pessoas que preferem analógico também, porque eu não tenho certeza se eu poderia viver sem ela. O processo todo é muito agradável, o carregamento do filme, sentindo o vento em torno do carretel, tendo um passeio agradável para o laboratório de fotografia, etc. Acho que a emoção está em processo de espera, porque você nunca sabe qual foto vai sair com um vazamento de luz ou mudança louca de cor. Essa é a verdadeira diversão. Digital pode ser um pouco demasiado perfeito se você me perguntar. Quando eu trabalho digitalmente, estou tentado ao Photoshop para fora toda a poeira e manchas – só porque eu posso.

Você possui câmeras de lomografia? Qual é o seu favorito?
Tenho a Diana+, the FishEye, a Holga, e a Oktomat. Meu favorito é de longe a Diana + – Eu absolutamente amo isso. Processamento cruzado de tratamento de Diana sempre produz resultados interessantes. Eu tive meu olho na Sprocket Rocket já há algum tempo. Eu sinto que eu poderia fazer coisas realmente interessantes com uma lente de ângulo muito amplo como esse, e que seria muito bom para fotografar pessoas com as paisagens.

Um monte de pessoas estão na fotografia de hoje, o que você diria a eles para inspirá-los mais?
Continue fotografando. Traga uma câmera com você em todos os lugares, e comprar novas câmeras baratas todo o tempo para mantê-lo interessante. Experiência, tanto quanto possível, e não seguem nenhuma das regras. São regras bobas e chatas mesmo. Deixe a poeira no scanner, deixe seus negativos riscado, e nunca se preocupar ou não a sua câmera é leve apertada.

Você tem algum curso ou projetos futuros?
Estou fotografando como um louco estes dias, porque eu estou entrando no 2 º Concurso de Fotografia Contemporânea Anual e Exposição da Imagem de Filadélfia Arts Center e o prazo está se aproximando rapidamente.

Informações Adicionais:
Veja mais trabalhos da Taylor www.superlungs.tumblr.com and www.etsy.com/shop/superlungs.

escrito por basterda e traduzido por patylavir

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro

Ler este artigo em outro idioma

A versão original deste artigo está escrito em:English. Isto também está disponível em:Spanish.