Você tem uma conta? Login | Você é novo na Lomography? Cadastre-se | Lab | Site atual:

Múltipla exposição para iniciantes!

Novo na Lomography? Você esteve se perguntando como outras pessoas são capazes de combinar fotos juntas? Você veio ao lugar certo. Com a técnica de múltipla exposição você se encontrará na realização de obras de arte que a fotografia digital não pode competir!

Você irá precisar de uma câmera que possa fazer múltiplas exposições. Aqui estão alguns exemplos de quais eu recomendo para lomógrafos iniciantes:

  • Holga 135 / Holga 135 BC
  • Diana Mini
  • LC-A+
  • Smena 8M

Filmes 35mm que você estiver disposto a experimentar, aqui estão algumas recomendações acessíveis:

100 ISO:

  • Lomography Color Negative 100 35mm
  • Fuji Superia 100 35mm
  • Kodak Gold 100 35mm
    200 ISO:
  • Klick Max 200 35mm
    400 ISO:
  • Lomography Color Negative 400 35mm
  • Fuji Superia 400 35mm
  • Kodak Ultra Color 400UC 35mm
  • Kodak BW400CN 35mm (esse filme é PB)

Isso é relativamente uma pequena lista de recomendações pessoais. Existem muitas outras câmeras e filmes que servem para esse trabalho, mas as alternativas podem ser mais custosas e difíceis para iniciantes. Por exemplo, múltiplas exposições tiradas com filmes slide e depois usado em processo-cruzado pode ser incrível, mas é caro e algumas vezes é mais complicado encontrar um lugar que faça o processo-cruzado. Certifique-se de ler o manual/guia de sua câmera para garantir que você entenda como a ela funciona.

O que é dupla/múltipla exposição?

Para explicar isso, irei descrever o que é uma exposição em primeiro lugar. Quando você tira uma fotografia, você está expondo o seu filme à luz, da qual captura uma imagem basicamente fazendo uma “gravação química” dessa luz.

O filme só pode ser exposto a luz muito antes da química não poder gravar mais. Se você for tirar uma foto em um dia ensolarado com longa exposição (o modo B na maioria das câmeras, onde “B” significa “bulb”) você terá uma foto muito “fraca”, desbotada e até mesmo totalmente branca. Aqui um exemplo de quando eu acidentalmente deixei minha Diana Mini (em modo half-frame, então são duas imagens separadas por uma linha preta) em bulb em um dia ensolarado:

Como você pode ver, a imagem está completamente desbotada. A longa exposição expôs o filme à luz demais. Embora algumas vezes um acidente pode se tornar interessante, isso o que provavelmente você não irá querer como objetivo.

Com a múltipla exposição, você expõe o filme à luz mais de uma vez. Você faz isso acionando o disparador, não avançando o filme (na maioria das câmeras que possuem a opção de longa exposição, usando o botão “MX”) e acionando o disparador novamente. As partes do filme que foram menos expostas durante o primeiro click do disparador serão mais capazes de capturar a luz durante o segundo click.

Aqui estão duas fotos que tirei com a minha Diana Mini em modo half-frame, onde a direita tem dupla exposição:

A importância de evitar a exposição prolongada

Imagina que tiramos uma foto de uma larga parede branca com um grande quadrado preto ao centro e então tiramos uma segunda exposição de uma parede vermelha. O quadrado preto irá ficar com uma tonalidade avermelhada, enquanto o branco da parede irá parecer rosa ou possivelmente ainda branco, dependendo da sensibilidade do filme e da quantidade de luz. Agora imagine o mesmo cenário com um flash usado em ambas exposições. Nós provavelmente desbotaríamos completamente a primeira imagem com a segunda exposição devido à superexposição.

Não é difícil nem para um fotógrafo iniciante ver que a chave para o sucesso da múltipla exposição é o controle da quantidade de luz você precisa. Para evitar a superexposição, você deve almejar tirar fotografias subexpostas. Caso contrário, uma de suas exposições podem essencialmente apagar a outra, como isso:

Atingindo a Subexposição adequada

Digamos que você queira tirar uma dupla exposição de algo dentro da casa e você percebe que precisa de um flash. Se o seu flash for ajustável, então você precisa tirar duas fotos com flash ajustado para a metade do que seria para uma exposição normal, exposição única. Quanto mais exposições você quiser tirar, menos luz você irá precisar para cada exposição. Se o seu flash não for ajustável, você pode fazer isso movendo-se para um pouco mais longe do(s) objeto(s) para então menos luz alcançá-lo.

Se você está fora de casa, você provavelmente não irá mudar a luz dando alguns passos para trás de seu objeto. Então, a chave é escolher os objetos cuidadosamente e prestar atenção na iluminação que está ao seu redor. O céu, dependendo da hora do dia ou do tempo, pode ser muito brilhante e talvez desbotar algumas partes de sua foto. Portanto, se você tirar uma fotografia de um prédio e em seguida de um céu nublado, você provavelmente mal irá ver o edifício. De qualquer maneira, talvez isso seja o que você está procurando, como eu estava aqui:

Outras vezes, porém, o céu não criou problemas de superexposição para mim, então sempre vale a pena tentar:

Claro, se a sua câmera for capaz, você pode mudar o índice de exposição para ajudar a alcançar a exposição apropriada. Eu não tenho feito muito isso, então eu recomendo que pesquise sobre “puxar” e “empurrar” o filme para aprender mais sobre isso.

Coisas para se prestar atenção…

Tenha cuidado para não subexpor demais! Se realmente não tiver luz o suficiente, então você pode ter uma exposição fraca que não irá aparecer direito nem mesmo se a outra exposição for bem brilhante:

Além disso, eu estou cansado de rodar a câmera em 90º entre as exposições. Eu tenho visto pessoas fazerem isso e funcionar bem, mas eu não tenho capacidade de fazer isso certo ao menos uma vez. Algumas vezes eu fiz acidentalmente. Pode valer a pena tentar se você consegue fazer isso bem, mas eu sempre lamento tentando:

Depois de todos os meus avisos sobre superexposição, eu não quero que fique com medo de usar seu flash. O melhor é não pensar demais e apenas fazer algumas vezes, então o meu último aviso é ignorar tudo que eu tenho dito se para você parecer certo fazer o que for. Minhas duplas exposições favoritas foram resultado de usar o flash em ambas exposições quando era completamente desnecessário adicionar uma luz extra.

Quais filmes são melhores para múltiplas exposições?

A lógica ditaria que os filmes com velocidade mais baixa — dos quais capturam menos luz a cada exposição — são os melhores, mas qualquer coisa pode acontecer na lomografia! Eu não ditei filmes com ISO 800 antes porque eu descobri que não gosto da maneira que ele lida com múltiplas exposições, mas as fotos individuais saem ótimas! Isso pode ser uma exclusão injusta, considerando que eu listei o Kodak BW400CN, que acertou e errou comigo em várias múltiplas exposições.

100 ISO:

200 ISO:

400 ISO:

800 ISO:

Algumas ideias

As possibilidades são infinitas com a múltipla exposição, mas aqui estão algumas ideias:

  • Tire uma foto bem de perto de um objeto, então tire outra exposição do mesmo objeto um pouco mais longe. Você também pode experimentar fazendo com que uma das exposições esteja mais ou menos focada do que a outra.
  • Fotografe alguma coisa a distância, como uma montanha ou um edifício; coloque a câmera de ponta-cabeça e tire uma segunda exposição da mesma exata cena.
  • Usando um flash à noite e preferencialmente dentro de casa, tire uma foto de um amigo à esquerda, então tire uma segunda exposição do mesmo amigo no lado direito. Se você tiver um flash colorido, use duas cores diferentes para cada exposição.

*Coloque a câmera sobre um tripé (e possivelmente até use um cabo disparador). Tire uma foto de um amigo posando em algum lugar. Então peça ao seu amigo para fazer uma pose em qualquer outro lugar no frame para a segunda exposição. Ele irá parecer um pouco com um fantasma; o truque é ter certeza que o fundo seja exatamente o mesmo em ambas exposições.

  • Tire duas fotos de um mesma coisa de um ângulo um pouco diferente. Por exemplo, tire uma foto de um prédio através da rua, então caminhe trinta passos pela calçada e tire outra exposição do mesmo prédio.

Encerrando os pensamentos

Essas foram algumas sugestões que eu apenas posso esperar que funcione para você, mas tudo depende do contexto e você pode achar que o meus avisos estão completamente errados em algumas situações. Você irá apenas descobrir o que funciona quando começar a experimentar por si mesmo. Tenha em mente que você não fará nada errado, especialmente se você se divertir no processo!

escrito por carmenism e traduzido por seruti

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro

Ler este artigo em outro idioma

A versão original deste artigo está escrito em:English. Isto também está disponível em:Türkçe, Deutsch, 한국어 & Spanish.