Você tem uma conta? Login | Você é novo na Lomography? Cadastre-se | Lab | Site atual:

Back To Basics: Capturando o tempo

Einstein pode ter desafiado a capacidade de viajar no tempo, mas a melhor coisa sobre o nosso primeiro amor, a fotografia, é a chance que temos de parar o tempo com ela. Esse artigo final te dá os poderes de escolher como fazê-lo.

Foto por adam_g2000

Antes de continuar lendo este artigo, talvez você queira dar uma olhadinha nos meus artigos mais antigos. Você vai precisar saber controlar abertura e velocidade do obturador pra conseguir entender o que explico no artigo a seguir!

A abertura e velocidade do obturador controlam mais do que somente a profundidade do campo focal, eles permitem que você controle o tempo. Como já anteriormente discutido, se você vai deixar o obturador aberto por um tempo maior que o normal, as fotos provavelmente ficarão tremidas caso você segure a câmera só com as mãos! Coloque a câmera num tripé ou numa superfície estável e use o cable release: tudo na sua foto sairá nítido, menos as coisas que se mexem na paisagem, claro.

Pelo contrário, se você ajustar o obturador pra uma velocidade bem rápida (sempre dependendo da velocidade do objeto que está sendo fotografado) você pode parar esse movimento e capturá-lo com uma clareza bem afiada.

Como na foto aqui abaixo, que eu abri bastante a abertura da minha câmera SLR, e coloquei uma velocidade de filme bem alta pra tentar capturar as gotas d’água nessa fonte, algo que é difícil de enxergar a olho nu.

Tripé, 1/1000 por segundo.

Porém, na foto a seguir eu fiz o contrário: deixei a abertura mais fechada e diminui a velocidade do filme, conseguindo com isso capturar o fluxo, corrente de água dando um efeito de devaneio.

Tripé, 1/8 por segundo.

Fazer com que coisas pareçam parte de um sonho, pessoas embaçadas cruzando a rua, correntes de água, etc. é bem fácil e pode ser conseguido com maioria das câmeras (veja mais abaixo), mas parar movimentos pode requerir um obturador de velocidade alta que somente as câmeras SLR vão te oferecer. A velocidade necessária pra congelar o tempo sem embaçar fotos vão depender do que e o quão longe o objeto da foto está de você. Um trem, por exemplo, a 10s de metros de distância pode ser “parável” com a câmera ajustada em 1/100, se o trem estiver perto, talvez você precise ajustar em 1/1000.

Rápido o bastante para parar bolhas, porém não o suficiente para parar o movimento.

Para um intensivão em como conseguir esse tipo de resultado, dê uma olhada em How to Calculate a Minimum Shutter Speed to Yield an Adequately Sharp Image of a Moving Object, lá você vai achar ótimas dicas e tabelas.

Assim como tivemos progresso nos últimos 8 meses aprendendo sobre a trilogia de variáveis necessárias pra tirar a fotografia perfeita, agora aprendemos também como usá-las com finesse, especialmente pra capturar movimentos. Isso é algo que requer prática, sem o ISO flexível como nas câmeras digitais, e você pode querer os dois resultados em um único rolo de filme. Para brincar e aprender usando um medidor de luz, como os nas câmeras SLR, até você saber escolher exatamente o filme certo, leia: Back To Basics: Film 101 and Back To Basics: Aperture and Depth of Field. E por último: você provavelmente vai ficar preso a certos valores de abertura e velocidade do obturador, portanto, escolha com cuidado o ISO do filme que você vai utilizar.

Você não precisa ter uma SLR pra conseguir esses efeitos, mas você precisaria talvez substituir sua câmera. Câmeras automáticas como a nossa favorita, a LC-A, estão fora da lista. Uma câmera manual como a Lubitel é perfeita pra isso e com sua gama de aberturas e velocidades do obturador, você vai conseguir parar ou embaçar objetos. Com ela você tem o poder!

A Diana, Holga e La Sardina são outros quinhentos. A velocidade é fixa e a abertura não vai fazer grande diferença. Você vai perceber lendo a tabela de distância que é possível “parar o tempo” à uma certa distância, mas não dando o close-up. Entretanto, é bem fácil de dar uma embaçada com um efeito “blur”. Com elas você tem esse maravilhoso truque na manga: o botão B (bulb)!

Ajuste sua câmera no modo “Bulb”, acople-a em um tripé, use o cable release e você vai poder manter o obturador aberto por quanto tempo quiser, você só precisa ter certeza de que o rolo de filme que você está usando é “devagar” (ISO baixo) o suficiente pra garantir uma longa exposição nas fotos. Um medidor de luz será bem útil neste caso.

Não vamos entrar nesse assunto aqui (é uma outra longa história), mas as palavras finais devem ser dedicadas à fotografia Pinhole por todas as suas fotos serem resultado de um processo bem devagar.

Espero que você tenha gostado desse artigo tanto quanto eu gostei de escrevê-lo. A maior satisfação que tive foi ver discussões nos comentários, mensagens com dúvidas, perguntas ou feedback. Eu agradeço a todos!
Minha nova série de artigos começará no mês que vem, chamada ‘Basics Applied’. Todos mês vou selecionar uma câmera Lomography e discutirei sobre ela em termos de especificações técnicas e como usar toda a teoria na prática. Espero que vocês gostem.

Wow! O pessoal da Lomography me deixou recomendar um Back to Basics Rumble, que você acha aqui, mal posso esperar para ver as fotos de vocês para podermos compartilhar quem somos e de que somos feitos!

Com isso, meus amigos, nosso tempo chegou ao fim!

escrito por adam_g2000 e traduzido por camilafraiz

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro