Você tem uma conta? Login | Você é novo na Lomography? Cadastre-se | Lab | Site atual:

Vendo duplo: 3 dicas para fazer duplas exposições

°Socorro, estou vendo duplo!" - Não se preocupe, são somente duplas exposições, nada mais. Elas não são tão simples quanto parecem. Darei três dicas básicas que me ajudaram e podem ajudar você a fazer duplas exposições.

Exposições duplas – e múltiplas também – são muito divertidas para nós lomógrafos; os resultados muitas vezes são halucinantes. São excelentes maneiras de colocar em prática nossos desejos lomográficos. Mas como podemos nos assegurar que, ao fotografar, possamos chegar ao efeito desejado – e não a fotos embaçadas, sem nitidez ou definição? Eis aqui três dicas que me ajudaram a fazer duplas exposições interessantes.

1. Estruturar a foto
Tente organizar previamente a estrutura que terá a foto, lembrando-se de onde se encontram os objetos fotografados. Onde estava a flor? Onde estava o rosto? Tendo isso em mente, é possível obter belos resultados. Por que não tentar criar imagens gêmeas ou tirar a mesma foto duas vezes, mas na segunda vez mais próximo, de ponta-cabeça ou um pouco deslocada? Seja criativo ao estruturar a foto!

2. Ficar de olho nas zonas claras e escuras
Ao fotografar, você deve ficar de olho nas zonas de sombra e de luz das fotos. Se você tem muitas sombras ou elementos escuros na primeira exposição, a segunda exposição aparecerá mais clara nessas zonas escuras. Em paralelo, as zonas mais luminosas da sua segunda exposição vão se sobrepor sobre a primeira e aparecer muito pálidas ou até mesmo totalmente brancas. Pensando nesse conselho, você pode fazer fotos de sombras chinesas, por exemplo. Além disso, regulando a velocidade de obturação ou abertura, é possível escolher qual das exposições ficará mais em evidência. Não hesite, experimente!

3. Sempre considerar a luz como um ISO
Bom, você pode dizer “Mas essa é uma regra básica, pra que… ?” Sim, é verdade! E por isso mesmo é preciso prestar atenção nela!
Como seu nome indica, a dupla exposição expõe a película duas vezes, daí vem a necessidade de prestar bastante atenção. Por exemplo, se você está usando a Diana F+ num dia razoavelmente ensolarado com algumas nuvens, com um filme de ISO 200, possivelmente você deverá mudar a abertura de “ensolarado com nuvens” para “ensolarado”, para que menos luz entre a cada exposição – e que a sua foto não saia superexposta. Dá para perceber o porquê? Uma outra opção é usar um filme de ISO mais baixo, como o 100. Pense nisso!

Então, essas dicas simples me ajudaram muito a fazer duplas e múltiplas exposições. E quais são as dicas de vocês? Quais são as suas experiências? Vamos compartilhá-las!

escrito por mario-salvenmoser e traduzido por ovonovo

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro